Outros Textos
- A Primeira Profecia Maia
- Anjos
- Consciência Kamansh
- Considerações sobre a fé
- Prana - Energia da Vida
- Prece à Mãe Terra (de um Xamã norte-americano)
- A Segunda Profecia Maia
- A Terceira Profecia Maia
- A Quinta Profecia Maia
A Quarta Profecia Maia
Os Maias, observando o planeta Vênus para fazerem seus cálculos e previsões astronômicas, disseram que o sol sofre alterações, aparecendo erupções provocadas por ventos solares, a cada 117 giros de Vênus (182,2 anos terrestres). Estas erupções do sol provocam maior aquecimento na terra. Este aquecimento se torna pior com a atitude antiecológica, desrespeitosa e inconsciente do homem em tratar a natureza. A preservação da vida até então foi vista com descaso, com descuido. As queimadas, as poluições, os desmatamentos, o uso de clorofluorcarbono no spray, gases ácidos, radioatividade, resíduos químicos despejados nos rios e mares e tantos outros malefícios têm contribuído para aumentar a temperatura do ar trazendo grandes alterações climáticas e colocando em risco os ecossistemas.

As proteções naturais do planeta estão cada vez mais fracas: as ondas eletromagnéticas que nos protege estão diminuindo de intensidade; os buracos negros aumentaram com a diminuição da produção de ozônio na ionosfera que impedia a passagem dos raios ultravioletas. Hoje, o efeito estufa é conhecido e amplamente temido. Estes fenômenos ocorrendo simultaneamente produzem alterações no clima e aumento no nível dos mares, modificando a forma dos continentes.

A temperatura na Groelândia aumentou um grau centígrado nos últimos anos. O aumento da temperatura na superfície dos trópicos vem causando alterações nos ciclos hidrológicos dos chamados El Niño e El Niña. Esta alteração no clima passou a ser rotineira. A corrente quente que entra no Pacífico desde o Oceano Índico chamado de El Niño é uma das causas deste aquecimento e das secas desde a Indonésia até o Oriente Médio. Geleiras de todo o mundo estão derretendo. Estudos dizem que se continuar neste ritmo, dentro de 50 anos não haverá picos nevados em nenhuma parte do planeta.

Na Antártida o derretimento está se processando a partir do centro e não a partir de suas bordas. Sabe-se que quando o processo de derretimento inicia, vem de dentro para fora. A temperatura da Antártida aumentou quase dois graus e meio nos últimos vinte e cinco anos e tem aparecido vegetação em locais onde só existia gelo. Uma enorme porção da geleira Larsen está se desprendendo (ela tem setenta quilômetros de comprimento com quarenta quilômetros de largura e duzentos metros de altura, seu maior volume está sob a água e somente uma décima parte dela é avistada na superfície).

As geleiras estão derretendo e isto produzirá uma elevação do nível do mar, provocando tormentas freqüentes. Em 2007, os cientistas anunciaram o número alarmante do degelo, ficando eles próprios pasmos com tão elevada marca. Eles disseram que pela primeira vez puderam medir e anunciar: 12 quilômetros cúbicos de gelo é o que degela por ano. Isto é alarmante! Metade da população da Terra vive próxima ao mar. Milhões de pessoas serão afetados, tendo que sair das suas casas. O nível do mar subirá com certeza.

Sabemos que muitas coisas que acontecem sem a nossa vontade acabam por acontecer e se transformam em grandes tragédias. Podemos ainda evitar sofrimentos maiores se houver concentração de esforços para produzirmos ações positivas. Devemos assumir as nossas decisões deixando de culpar o outro pelo que acontece de negativo e fazer a parte que nos cabe, com consciência e amor a si próprio, aos demais e ao planeta.

Muita Paz !

Lívia Serafim